Candidíase Vaginal um desconforto íntimo

Candidíase VaginalNós mulheres graças ao nosso organismo e anatomia estamos sujeitas ao longo da vida  a alguns casos de desconforto íntimo que pode ser provocado por uma Candidíase Vaginal  , fique a saber o que fazer

O fungo que provoca a candidíase (candida) existe nas regiões mais húmidas como a boca, a vagina, o aparelho gastrointestinal e a pele. Existe em pequenas quantidades e é inofensivo.

O problema surge quando há um desequilíbrio que pode ser causado pelo uso de antibióticos que tratam outras infecções, e que actuam sobre os microrganismos, matando os bons e os maus e criando, assim, uma condição favorável ao crescimento do fungo responsável pelas candidíases.

Mas existem outras causas: as mulheres grávidas são bastante propensas a este tipo de infecções, assim como as mulheres na fase pré-menstrual. No entanto, também algumas dietas para perda de peso, a pílula anticoncepcional, o stress intenso, o uso de medicamentos com corticóides ou a anemia também podem causar este desconforto.

Sintomas e Diagnóstico

O quadro clínico da candidíase vaginal é bastante típico. Para além da coceira interna e do ardor, esse problema também provoca dores durante o acto sexual e corrimento vaginal esbranquiçado e espesso.

Estes tipos de lesões podem estender-se pelo períneo (local situado nas mulheres na parte de baixo da vulva estendendo-se até o ânus), pela região perianal (à volta do ânus) e inguinal (virilha). No homem, apresenta-se com hemorraria na glande e prepúcio e, eventualmente, por um leve edema e pequenas lesões avermelhadas e com coceira.

Esta é uma doença muito mais comum nas mulheres e surge como consequência de algum desequilíbrio da flora vaginal normal da própria mulher, e não por transmissão sexual, embora tal possa ocorrer, pois a frequência elevada de actividade sexual está relacionada com o aparecimento de candidíase vaginal. Em caso de infecção, os
ginecologistas alertam que o melhor é evitar as relações sexuais e, em caso de múltiplas recaídas, é aconselhável o
uso de preservativo até à resolução.

No que diz respeito ao diagnóstico, os especialistas explicam que, de acordo comos sintomas já descritos, o médico pode presumir que a paciente terá uma infecção pelo fungo da Candida albicans.

No entanto, o médico faz uma observação ginecológica para confirmar os sintomas e, em caso de dúvida, pode confirmar o diagnóstico mediante a recolha de uma amostra de corrimento vaginal para observação microscópica e confirmação da presença do fungo.

O tratamento

É importante referir que os tratamentos com medicamentos para a candidíase não eliminam o fungo. Estes apenas vão mantê-lo sob controlo, O tratamento médico deve ser diferenciado, dependendo do caso, evitando a universalização do mesmo.

Para isso, o ginecologista deve conhecer a história clínica da paciente, pois essa avaliação vai permitir um melhor diagnóstico e o tratamento adequado.

Normalmente, ele é feito com antimicóticos, que destroem os fungos ou impedem o seu crescimento. Estes medicamentos são aplicados por via vaginal em forma de comprimidos ou creme.

Em caso de resistência, poderá ser recomendada a utilização de fármacos por via oral. Segundo os ginecologistas, de um modo geral, o tratamento deve estender-se ao parceiro sexual da mulher, dada a possibilidade de uma pequena percentagem de homens terem alguns sintomas. Assim, o ideal é tratar sempre o casal para evitar futuras infecções provenientes do acto sexual.

loading...

One Response

  1. mª de nazaré Souza 13 Fevereiro, 2014

Deixar Comentário